Reajustados

Postos do Recife já aplicam aumento da gasolina

Aumento ocasionado por anúncio da Petrobras também causou insatisfação no consumidor recifense

01/05/2019 10h04
Por: Roberto Murilo
Fonte: Da redação com agências / Folha de Pernambuco
187
Postos de Gasolina no Recife já aplicaram aumento de gasolina em abril Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco
Postos de Gasolina no Recife já aplicaram aumento de gasolina em abril Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

 

Os postos do Recife já aplicaram o aumento de 3,5% da gasolina, anunciado na noite da segunda-feira pela Petrobras. O reajuste é o maior do ano e implica em uma alta de R$ 0,07 no litro do combustível nas refinarias da estatal. Por isso, fez o preço da gasolina disparar na capital pernambucana. Em alguns postos, já é possível encontrar o litro por R$ 4,50. 

Os preços foram reajustados já no início da manhã de ontem no Recife. Por isso, a maior parte dos postos passou a cobrar valores superiores a R$ 4,45 pelo litro do combustível. Em um posto na Avenida Conselheiro Aguiar, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, a gasolina comum saia por R$ 4,49 em dinheiro e por R$ 4,74 no cartão. 

Já a aditivada saia por R$ 4,70. Até na Avenida São Miguel, em Afogados, onde os preços costumam ser menores, a gasolina era encontrada por R$ 4,45 - valor bem diferente do registrado na semana anterior. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), antes do reajuste, o valor de venda do litro da gasolina variava entre R$ 4,199 e R$ 4,49, com a maioria girando em torno dos R$ 4,399, no Recife. 

O reajuste, portanto, desagradou os consumidores. “A gente já não sabe se procura o posto mais barato ou se coloca no primeiro posto que encontra. Parei porque todos estão cobrando quase R$ 4,60 e vi um que estava mudando o preço para R$ 4,69. É um absurdo”, comentou o executivo Nilvio Rocha. “Está caro e alguns postos não têm gasolina comum. Isso preocupa por conta de uma possível paralisação dos caminhoneiros”, reforça o coordenador logístico Rodrigo Santos.

Presidente do Sindicombustíveis-PE, Alfredo Ramos lembrou que o mercado é livre e que "cada dono de posto pratica o preço que julgar apropriado, e sindicato não interfere nessa precificação". O repasse do reajuste depende de variáveis como impostos e margens de lucros de postos e distribuidoras, pois a gasolina vendida pela Petrobras representa 32% do preço final do combustível. Ramos lembra, então, que os pernambucanos podem apostar no etanol, que tem preços mais atrativos que a gasolina, na hora de abastecer. 

Reajuste
Este já é o terceiro aumento da gasolina em abril. Por isso, em 2019, o preço do combustível nas refinarias da Petrobras já acumula alta de 35,5%. Nos postos, porém, a alta é menor, de 3,7%, segundo a ANP.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.